segunda-feira, fevereiro 10, 2003

FARMACOLOGIA
AULA PRÁTICA # _________ DATA : _____________________
ALUNO : _____________________________________________


FORMAS FARMACÊUTICAS E PRESCRIÇÃO RECEITUÁRIA





1. Ao final da prática , o aluno deve estar familiarizado com as principais formas de apresentação comercial dos medicamentos ;
2. Reconhcer as principais vias de administração de cada forma farmacêutica e a melhor indicação;
3. Estar apto a reconhecer os elementos constantes de uma prescrição médica;
4. Escrever de forma completa e correta uma prescrição médica ;


01.Formas farmacêuticas
Devido às várias propriedades de diferentes drogas e seus múltiplos usos , é necessário ter diferentes meios de prepara-las para o uso do paciente . As formas farmacêuticas mais comuns estão listadas aqui de acordo com a via de administração.

A.Via Oral

a-Sólidos

-Comprimidos : unidades de dose única obtidas por compressão da droga na forma de pó em um molde . Formas especiais de comprimidos incluem os comprimidos sublinguais , comprimidos revestidos e os comprimidos de liberação prolongada . Sulcos e cores

-Capsulas : drogas pulverizadas ou líquidas e colocadas dentro de um envelope de gelatina. De mais fácil deglutição qdo comparado ao comprimido .

-Pílulas : unidades de dose única obtidas pela mistura da droga em pó com um líquido xaropado e moldada na forma redonda ou oval .Pouco usadas atualmente.

-Granulados : preparações secas na forma de grânulos de dimensões variadas cuja dosagem pode ser adaptada.

-Pós : quantidade de dose única de uma droga ou mistura de drogas na forma de pó embaladas separadamente .
b-Líquidos

-Soluções : preparações líquido aquosas contendo uma ou mais substãncias completamente dissolvidas . Todas as soluções tem duas partes : o soluto e o solvente embora apenas uma única fase .

-Xaropes :soluções aquosas super-saturadas de açúcar contendo substâncias medicinais.

-Suspensões : preparações líquidas de substâncias insolúveis mantidas em suspensão por agentes de dispersão e viscosantes . Geralmente refere-se á sólidos insolúveis.

-Emulsões : Suspensão de gotículas de gorduras em água (ou gotículas de água em óleo) mantidas por um agente emulsificante .

-Tinturas : preparações líquidas que resultam da extração de produtos naturais com soluções alcoolicas ou a dissolução de substâncias químicas com meio hidro alcoólico . Por convenção , as tinturas de produtos naturais correspondem à 10%.


B.Via Parenteral

-Soluções parenterais

-Suspensões parenterais

-Pós para soluções e suspensão parenteral


C.Vias Mucosas e tópicas

-Pomadas : misturas de drogas com uma base gordurosa para aplicação externa , geralmente por fricção. Não confundir com pastas

-Linimento : misturas de drogas com óleo sabão , água , ou álcool para uso externo com fricção .

-Supositórios : mistura de drogas com uma base resistente ( glicerol ou manteiga de cacau ) que pode ser moldada de forma a ser introduzida em um orifício corporal . Supositórios retais e uretrais são os tipos mais comuns.

-Aerossol : Forma líquida com medicamentos ativos em solução destinados a serem convertidos por pressão em névoa que pode ser absorvida pela mucosa respiratória ou pela pele.

-Enemas : Forma líquida a ser administrada por via retal que contém drogas liquidas a atuarem no intestino grosso ou sobre a mucosa da parede terminal do trato digestivo .


02.Prescrição Médica
A prescrição é uma ordem escrita por um médico , enfermeiro, ou outro profissional de saúde apto , que deve ser aviada por um farmacêutico , indicando a meducação necessária ao paciente e contendo todas as indicações necessárias para o farmacêutico e para o paciente .Consiste em várias partes :
- A data , o nome e endereço do paciente ;
- A inscrição ( o corpo da prescrição ) que estabelece o nome , a dose , e a qdte de vezes que o paciente deve tomar a medicação por dia ;
- A subscrição que fornece as diretrizes para o farmacêutico;
- A assinatura , o endereço e o número de registro do profissional , se estes já não estiverem presentes no bloco receituário .
-
Obs : Deve sempre ser notada a presença de siglas e abreviações constantes nas prescrições , por exemplo , v.o para via oral ou aa para de cada ou ainda Rx para tomar.

03.Questões

ª. Cite os casos onde a administração intravenosa-parenteral se faz urgente em comparação com os outros tipos de vias de administração .
b. Liste as principais formas farmacêuticas classificadas por via de administração
c.Na sua opinião , qual a parte mais importante de uma prescrição médica ?

04.Referências

ASPERHEIM . Mary Kate – Farmacologia para Enfermagem ; 7ed ; Guanabara Koogan ; Rio de Janeiro ; 1994.





sexta-feira, fevereiro 07, 2003

FARMACOLOGIA I

FARMACOLOGIA E PRÁTICA DE ENFERMAGEM


01.Introdução = Na enfermagem , a Farmacologia é o elemento fundamental no apoio ao paciente , especialmente no que diz respeito a administração de medicamentos , prescrição e acompanhamento da evolução do paciente.
A prescrição reveste-se talvez de importância ainda maior visto que os fármacos e medicamentos ao mesmo tempo que podem salvar vidas , também podem ser um dos maiores flagelos da saúde pública moderna . Como exemplos disso temos os casos das drogas de abuso e dos antibióticos.
O conhecimento sólido de Farmacologia por parte dos profissionais de Enfermagem pode evitar esses problemas e , ainda , melhorar a qualidade de vida dos pacientes , além de possibilitar ao profissional a capacidade de geral políticas de saúde pública para populações desassistidas.

02.Conservação e manuseio de medicamentos = Alguns cuidados devem ser observados no que diz respeito aos cuidados básicos que se deve ter com medicamentos ;

*Os medicamentos devem estar sempre protegidos em armários fechados com chave e longe do alcance de crianças e pacientes; em enfermarias não se deve deixar medicamentos psicotrópicos ao alcance de pacientes que deles fazem uso;
*O local de armazenamento deve ser limpo , livre de poeira , umidade e correntes de ar;
*Deve-se evitar o contato manual direto com os medicamentos;
*Cuidado especial deve ser observado quando da preparação de diluições : os cálculos devem ser feitos com cuidado e conferidos por outro colega ; nunca se deve administrar resultados de diluições que resultaram em precipitação ou mudança não prevista de coloração da solução resultante;
*As diluições para injetáveis devem ser preparadas no momento da administração e ,de preferência , na presença do paciente;
*Deve-se sempre se ter o cuidado de conferir o nome da medicação e o prazo de validade da preparação;
*As preparações para administração parenteral devem ser manuseadas com o máximo de cuidado possível para que se evite infecções ;
*Cuidado adicional deve ser tomado no que diz respeito aos horários de administração e doses de antibióticos .


03.O Bulário = A bula de um medicamento é um documento em papel, elaborado pela Indústria fabricante do medicamento que traz as principais informações técnicas e clínicas sobre aquele medicamento em questão .Partes componentes de uma bula :
*Nome do Medicamento
*Nome do Fármaco
*Forma farmacêutica de apresentação
*Composição
*Dosagem
*Informações técnicas
*Indicações
*Contra-Indicações
*Precauções
*Pacientes especiais : grávidas , lactentes , crianças , idosos , pacientes
gravemente hospitalizados ou imunodeprimidos.
*Interações medicamentosas
*Reações adversas
*Efeitos tóxicos

Algumas bulas contêm menor número de informações , outras contêm maior número .A prescrição deve ser realizada estando o profissional ciente das informações contidas na bula do medicamento que pretende prescrever , e deve sempre retornar á ela quando de alguma dúvida .

04. O DEF = O Dicionário de Especialidades Farmacêuiticas (DEF) é uma publicação anual do Jornal Brasileiro de Medicina que traz uma descrição detalhada e atual de todos os medicamentos disponíveis no arsenal terapêutico brasileiro .As informações constam das bulas de todos os medicamentos disponíveis organizadas em ordem alfabética . O DEF traz ainda vários índices que listam os medicamentos por ordem química , indicações terapêuticas , grupos farmacológicos e laboratórios fabricantes.
Além disso , o DEF traz uma secção científica com informações auxiliares de várias outras especialidades médicas que guardam direta relação com o uso de medicamentos.
O DEF é publicado nas seguintes versões :
*versão clássica;
*versão pocket de bolso;
*versão multimedia em CD-ROM;
*e versão on line na Internet
De fácil consulta , acessabilidade e preço relativamente acessível , o DEF é uma ferramenta indispensável aos profissionais de saúde que lidam diretamente com o uso de medicamentos.




05.Prescrição Médica
A prescrição é uma ordem escrita por um médico , enfermeiro, ou outro profissional de saúde apto , que deve ser aviada por um farmacêutico , indicando a meducação necessária ao paciente e contendo todas as indicações necessárias para o farmacêutico e para o paciente .Consiste em várias partes :
- A data , o nome e endereço do paciente ;
- A inscrição ( o corpo da prescrição ) que estabelece o nome , a dose , e a qdte de vezes que o paciente deve tomar a medicação por dia ;
- A subscrição que fornece as diretrizes para o farmacêutico;
- A assinatura , o endereço e o número de registro do profissional , se estes já não estiverem presentes no bloco receituário .
-
Obs : Deve sempre ser notada a presença de siglas e abreviações constantes nas prescrições , por exemplo , v.o para via oral ou aa para de cada ou ainda Rx para tomar.


06. Links

www.pharmanet.com.br
www.pharmacology.com.uk
www.sciam.com.br
www.revistapesquisa.fapesp.br
www.usp.br
www.pfizer.com.br
www.aventis.com
www.bayer.com
www.periodicos.capes.br
www.cnpq.br
www.capes.br
www.ufrj.br


Referências

ASPERHEIM . Mary Kate – Farmacologia para Enfermagem ; 7ed ; Guanabara Koogan ; Rio de Janeiro ; 1994.

DEF – Dicionário de Especialidades Farmacêuticas
FARMACOLOGIA I

FARMACODINÂMICA


01.Farmacodinâmica = A Farmacodinâmica estuda a ação dos fármacos , assim como os efeitos objetivos e subjetivos que eles provocam em organismos são e doentes , de modo a obter elementos que orientem o seu uso , sendo o estudo do mecanismo de ação dos fármacos.Enquanto a farmacocinética estuda o que o corpo faz com a droga , a Farmacodinâmica estuda o que a droga faz com o corpo.

02.Alvos de ação das drogas = Como já vimos , as drogas são administradas , absorvidas , distribuídas até que cheguem ao seu local de ação. Para que uma resposta biológica seja desencadeada por uma droga , é necessário que a molécula da droga interaja com algum (ou alguns) constituintes do seu alvo e que esta interação resulte em um efeito celular observável.
*Biodisponibilidade = é a quantidade da droga administrada que consegue chegar á seu local de ação ; boa parte da droga se perde durante a administração,absorção.

Os principais alvos protéicos para a ação das drogas nas células de mamíferos são:
*Receptores ;
*Canais iônicos ;
*Enzimas ;
*Moléculas transportadoras.

03.Receptores = Os receptores são moléculas de proteínas localizadas na membrana das células ou no citoplasma , e são os locais primários da ligação dos fármacos .A ligação do fármaco com o seu receptor promove mudanças estruturais na conformação do receptor de modo que um sinal intracelular é gerado . As moléculas dos fármacos neste sentido , são conhecidas como primeiros mensageiros. Os segundos mensageiros são moléculas intracelulares geradas pela ligação FÁRMACO-RECEPTOR que serão responsáveis pelo efeito biológico.
Muitas drogas sintéticas terapeuticamente úteis , atuam como agonistas ou antagonistas em receptores de mediadores endógenos conhecidos.

04.Canais Iônicos = Alguns canais iônicos estão diretamente ligados á um receptor e só se abrem quando o receptor estiver ocupado por um agonista ( são os canais iônicos operados por ligantes). Entretanto muitos outros tipos de canais iônicos atuam como alvos para a ação de drogas. O tipo de interação mais simples envolve o bloqueio do canal pela ligação do ligante.

05.Enzimas = Muitas drogas têm como alvos , enzimas.Com mais freqüência , a molécula da droga é um substrato análogo que atua como inibidor competitivo reversível ou irreversível da enzima.

06.Moléculas transportadoras = O transporte de íons e de pequenas moléculas orgânicas através das membranas celulares exige geralmente uma proteína transportadora . Existem muitos exemplos destes transportadores , como aqueles responsáveis pelo transporte de glicose , aminoácidos , neurotransmissores , entre outros . Estas moléculas podem constituir sítios de ação para drogas que bloqueiem o transporte de vários sistemas.

07.Principais famílias de receptores = Os receptores desencadeiam muitos tipos diferentes de efeitos celulares , alguns dos quais podem ser muito rápidos , como aqueles envolvidos na transmissão sináptica . Outros receptores desencadeiam efeitos cuja ordem de tempo pode variar entre minutos , horas e até mesmo semanas .Em termos de estrutura molecular e da natureza do mecanismo de transmissão , podemos distinguir quatro tipos de receptores ou quatro superfamílias de receptores :

A.Receptores ligados a canais ou Receptores ionotrópicos = Trata-se de receptores de membrana , que são acoplados diretamente a um canal iônico . São os receptores nos quais atuam os neurotransmissores rápidos.

B.Receptores acoplados à proteína G ou receptores metabotrópicos = Trata-se de proteínas de membrana com 7 domínios transmembrana acoplados a sistemas efetores intracelulares através de uma proteína G .Nesta classe estão incluídos receptores para muitos hormônios e transmissores lentos.

C.Receptores ligados à Tirosina quinase = São receptores de membrana que incorporam um domínio intracelular de proteína quinase em sua estrutura .

D.Receptores que regulam a transcrição dos genes

Os dois primeiros tipos de receptor são , de longe , os mais estudados , conhecidos e são alvos do maior número de drogas . Nas aulas seguintes serão dados maiores detalhes sobre seus mecanismos de transdução celular e geração de efeitos .

Referência

RANG & DALE – Farmacologia , 4ed , Guanabara Koogan , Rio de Janeiro , 2001.
FARMACOLOGIA I

FARMACOCINÉTICA II : DISTRIBUIÇÃO , METABOLISMO
E EXCREÇÃO DE FÁRMACOS


01. Distribuição de fármacos = Após a absorção , os fármacos dissolvem-se no plasma e são distribuídos para os diversos tecidos.Após a distribuição , apenas uma fração do fármaco estará em seu local de ação ; a maior parte fica distribuída pelo organismo mantendo-se em equilíbrio com a concentração nos tecidos e no plasma.

A.Fatores que determinam a distribuição das drogas no organismo

*Passagem da droga do plasma para o fluido intersticial e deste para a
célula;
*Lipossolubilidade;
*Ph;
*Membranas capilares;
*Ligação à proteínas plasmáticas como a Albumina e globulinas;

B.Barreiras orgânicas
Existem algumas barreiras celulares em determinados locais do organismo que tornam a distribuição das drogas nestes locais bastante peculiares.

*Barreira Hematohencefálica – ao contrário do que acontece com outras membranas capilares, as células nos capilares cerebrais estão completamente justapostas , não havendo espaço entre elas . Isto explica a dificuldade de passagem de íons e moléculas polares para o cérebro , mesmo este órgão recebendo aproximadamente 16% do débito cardíaco . Moléculas lipossolúveis passam livremente.

*Barreira Hematoplacentária – Na placenta , os vasos maternos formam lagos de sangue onde estão os trofoblastos que contém os vasos sanguíneos fetais. Para que uma droga passe da circulação materna ao feto deverá atravessar a membrana trofoblástica , o mesênquima e o endotélio dos capilares fetais. Também aqui não ocorre dificuldade para substâncias lipossolúveis passarem direto , o que deve ser levado como cuidado para a gestante.

02. Metabolização ou Biotransformação de Fármacos = Biotransformação ou metabolização de fármacos é o conjunto de alterações químicas que um fármaco sofre no organismo , geralmente sob ação de enzimas inespecíficas , acabando por tornar o fármaco uma espécie mais polar passível de ser excretada na urina.

*A aceleração da biotransformação de um fármaco reduz sua concentração no sangue , diminuindo conseqüentemente sua ação biológica;a inibição da biotransformação , ao contrário, prolonga o tempo de permanência dessa substância no organismo , coferindo maior tempo de ação.

*A biotransformação é realizada por enzimas que transformam os fármacos em metabólitos menos ativos e mais hidrossolúveis . Entretanto , conhece-se exemplos onde a metabolização gera metabólitos mais ativos e as vezes, mais tóxicos.

*Os principais órgãos que realizam metabolização são : baço , cérebro , pulmões rins e fígado . O fígado tem grande importância pela elevada concentação de enzimas presentes entre as quais as enzimas do citocromo P-450 .

*As reações de metabolização que ocorrem no fígado podem ser divididas em duas classes : reações de fase I ( oxidações e reduções ) e reações de fase II (hidrólise e conjugação) . Todas as reações transformam os fármacos em derivados mais hidrossolúveis , preparando-os para excreção.


Acima temos representadas as reações de oxidação da anfetamina (estimulante do SNC) e a redução do hidrato de cloral.






*Fatores que influenciam na biotransformação : espécie animal e diferenças étnico-raciais ; idade ; fatores genéticos ; indutores enzimáticos; inibidores enzimáticos.

03. Excreção = As drogas inalteradas ou seus metabólitos são excretadas por diferentes vias , conforme suas propriedades físico-químicas .

*Pulmões – excreta de substâncias gasosas ou voláteis , como os anestésicos e o alcool;
*Secreções externas – lágrimas , saliva , suor , secreção nasal e leite;
*Excreção biliar – Muitos fármacos e seus metabólitos são encontrados nas feses após sua excreção na bile;
*Excreção renal – é a principal forma de excreção de fármacos .Muitos meios de se mudar o pH da urina contribuem para diminuição de efeitos tóxicos de várias drogas . Ex ; alcalinização da urina com bicarbonato de sódio para aumento da excreção do fenobarbital (ácido fraco).


Referências

ASPERHEIM . Mary Kate – Farmacologia para Enfermagem ; 7ed ; Guanabara Koogan ; Rio de Janeiro ; 1994.

ZANINI , Antônio Carlos ; OGA , Seizi – Farmacologia Aplicada ; 5ed ; Atheneu; São Paulo ; 1994.

FARMACOLOGIA I

FARMACOCINÉTICA I – VIAS DE ADMINISTRAÇÃO E ABSORÇÃO DE
FÁRMACOS E MEDICAMENTOS


01. Farmacocinética = Área da Farmacologia que estuda o destino do fármaco no organismo. Através de modelos e cálculos matemáticos , pode-se quantificar a absorção , a distribuição e a eliminação dos fármacos e gerar dados que permitem estimar com alta probabilidade de acerto a quantidade do fármaco no local de ação em diferentes tempos após a aplicação no sistema biológico . A grosso modo , podemos dizer que a Farmacocinética estuda o que o corpo faz com a droga .


02. Parâmetros Farmacocinéticos = Os parâmetros farmacocinéticos estudados são :
· Vias de administração
· Absorção do fármaco
· Distribuição do fármaco no Organismo
· Metabolização do Fármaco
· Excreção

03. Vias de administração = Os métodos através dos quais as drogas são administradas modificam seu efeito no organismo . De uma maneira geral , dois tipos de administração de drogas nos interessam : administração local ou tópica ( efeito limitado ao local de aplicação da droga) e administarção sistêmica (significa um efeito geral no qual a droga é absorvida no sangue e levada a um ou mais tecidos do corpo ).

A .Administração tópica = O efeito local é obtido quando a droga é aplicada diretamente no local .Ocasionalmente pode ocorrer uma absorção indesejada a partir do local de aplicação , gerando um efeito indesejado ou tóxico .

*Pele – A pele intacta , com exceção da pele do recém nascido , é impermeavel á maioria das substâncias .Para que um fármaco penetre napele é necessário que se encontre em uma forma farmacêutica ipossolúvel que facilita a entrada do fármaco na camada gordurosa da derme . A absorção pela pele de drogas e fármacos pode ser fonte de contaminações e intoxicações acidentais. As principais formas farmacêuticas destinadas á aplicação na pele são as pomadas , os cremes e alguns tipos de soluções e emulsões .

*Mucosas – A aplicação de medicamentos nas várias membranas mucosas do corpo pode ser feita visando a obtenção de efeitos locais ou sistêmicos .As membranas mucosas da boca , do nariz , da vagina e do reto estão constantemente banhadas em solução aquosa e são mais permeáveis que a pele.As formas farmaceuticas que se prestam á essa via são : supositórios , enemas , soluções nasais , soluções oftálmicas , implantes e sistemas transdermicos .

B. Administração Sistêmica = Para se obterem efeitos sistêmicos com uma droga , é necessário que ela seja inicialmente absorvida pelo sangue e levada ao tecido ou órgão sobre o qual exercerá sua ação .Para produzir esses efeitos , as drogas podem ser administradas por via oral , sublingual , parenteral , inalatória .

*Administração Oral = A maioria dos fármacos é administrada oralmente. Principais vantagens :
*Comodidade para o paciente ;
*Possibilidade de uniformidade da dosagem;
*Possibilidade de reversão de efeitos tóxicos e assim , maior segurança;
*Maior número de formas farmacêuticas disponíveis
Principais desvantagens :
*Início de ação mais lento;
*Algumas drogas não são ativas qdo administradas oralmente , como a
insulina;
*Não pode ser usada com pacientes inconscientes;
*Maior sujeição á fatores externos e internos.
As formas farmacêuticas que se prestam á essa via são : comprimidos , cápsulas , drágeas , pílulas , soluções , xarores , suspensões , emulsões entre outras.
Procedimento de administração
-Lavar as mãos;
-Identificar o paciente;
-Certificar-se de se estar administrando o medicamento correto;
-Colocar as pílulas , os comprimidos e as cápsulas na tampa do vidro ,
antes de serem postos no copo de medicamentos.Evitar o toque com
os dedos;
-Quando distribuir líquidos , derramar pelo lado contrário ao rótulo .
Enxugar o gargalo do vidro com lenço de papel úmido antes de tampar
-Segurar o copo de medicamento ou o copo de mínima ao nível dos
olhos e colocar o polegar no copo no nível marcado;
-Quando se estiver administrando mais de um medicamento a um
paciente deve ser usada a seguinte seqüência : administrar com-
primidos e cápsulas seguidos de água em quantidade ; administrar
então os líquidos diluídos em tanta água quanto seja necessária.
Medicamentos para tosse são administrados sem serem diluídos e não devem ser seguidos de líquidos
-Permanecer com o paciente até que toda a medicação tenha sido deglutida
-Indicar e registrar a medicação receitada , mas que não tenha sido administrada.

*Administração sublingual = O procedimento para administrar medicamentos por via sublingual é o mesmo da via oral .Entretanto , a droga não é engolida , mas colocada sob a língua do paciente , onde deve ficar retida até ser dissolvida ou absorvida .As principais vantagens respondem pela rápida absorção de substâncias lipossolúveis e rapidez de ação por atingir diretamente a circulação sistêmica .A desvantagem é ser imprópria para fármacos irritantes ou de sabor desagradável.

*Administração parenteral = O termo parenteral se refere á todas as formas através das quais as drogas são administradas por meio de uma agulha. Os medicamentos destinados a serem utilizados por meio de injeções são comercializados sob a forma de ampolas ou frascos .As ampolas devem ser utilizadas apenas uma vez , e a porção que não foi utilizada deve ser descartada.Os frascos-ampolas fechados com tampa de borracha são utilizados para múltiplas retiradas de drogas .Desenvolvendo-se dentro do frasco algum sinal de precipitação , alteração da cor ou embaçamento , o frasco deve ser descartado . A administração parenteral pode ser realizada pelas seguintes formas :

- Injeção intradermica – Esta forma de injeção é utilizada exclusivamente para testes cutâneos ; a agulha é inserida em ângulo quase paralelo á superfície cutânea .
- Injeção subcutânea – Neste caso , a injeção é colocada embaixo da pele , no tecido celular subcutâneo ou no tecido conectivo logo abaixo da camada da derme.Após cuidadosa limpeza , a pele é suavemente puxada e separada do músculo .Ela é liberada após a injeção do medicamento .Antes da injeção , a agulha é aspirada para se ter certeza que nenhum vaso sanguíneo foi atingido.Principais vantagens : absorção boa para soluções e seqüenciada para suspensões . Desvantagens : facilidade de reações alérgicas ; dor e necrose em alguns casos.
- Injeção intramuscular – Há vários locais que podem ser usados para injeções intramusculares , incluindo o músculo deltóide na parte superior do braço ; o grande lateral na parte lateral da coxa e o grande glúteo nas nádegas . Deve-se tomar o cuidado de aspirar a seringa antes de o medicamento ser injetado . Vantagens : rápida absorção ; administração em pacientes inconscientes . Desvantagens : dor ; possibilidade de aparecimento de lesões musculares ; aparecimento de lesões inflamatórias.
- Injeção intravenosa – A via intravenosa é utilizada quando se deseja um início de ação mais rápido da droga .O medicamento é injetado diretamente no interior da veia .Esta via pode ser empregada quando as drogas são demasiadamente irritantes para serem injetadas em regiões subcutâneas ou intramusculares . É usada para administrar líquidos , eletrólitos , glicose e outros açucares bem como proteínas . Vantagens : obtenção rápida de efeitos ; administração de grandes volumes em infusão lenta ; aplicação de substâncias irritantes em soluções diluídas ; possibilidade de controle de doses. Desvantagens : maiores riscos de intoxicação e embolias.
- Injeção intraarterial – Em casos especiais , mais especificamente na administração de antineoplásicos , a droga é injetada diretamente na artéria .Um equipo especial é usado neste caso .A administração intra-arterial pode liberar doses elevadas de uma droga em uma área restrita do corpo , eliminando assim , os efeitos sistêmicos da droga.
Um cuidado especial que se deve ter em todas as formas de administração parenteral é quanto a possibilidade de infecção e contaminação microbiana tanto do paciente como do material injetado .

04. Absorção = Chama-se absorção á passagem de uma substância desde o local onde foi administrada até a corrente sanguínea ; esta passagem consiste no transporte do fármaco através das membranas biológicas , seguindo alguns princípios :
- hidrossolubilidade e lipofilicidade do fármaco;
- barreiras naturais á absorção;
- mecanismos de transporte : transporte ativo , difusão facilitada , pinocitose , difusão simples

05. Referências

ASPERHEIM . Mary Kate – Farmacologia para Enfermagem ; 7ed ; Guanabara Koogan ; Rio de Janeiro ; 1994.

ZANINI , Antônio Carlos ; OGA , Seizi – Farmacologia Aplicada ; 5ed ; Atheneu; São Paulo ; 1994.
FARMACOLOGIA I

FARMACOCINÉTICA I – VIAS DE ADMINISTRAÇÃO E ABSORÇÃO DE
FÁRMACOS E MEDICAMENTOS


01. Farmacocinética = Área da Farmacologia que estuda o destino do fármaco no organismo. Através de modelos e cálculos matemáticos , pode-se quantificar a absorção , a distribuição e a eliminação dos fármacos e gerar dados que permitem estimar com alta probabilidade de acerto a quantidade do fármaco no local de ação em diferentes tempos após a aplicação no sistema biológico . A grosso modo , podemos dizer que a Farmacocinética estuda o que o corpo faz com a droga .


02. Parâmetros Farmacocinéticos = Os parâmetros farmacocinéticos estudados são :
· Vias de administração
· Absorção do fármaco
· Distribuição do fármaco no Organismo
· Metabolização do Fármaco
· Excreção

03. Vias de administração = Os métodos através dos quais as drogas são administradas modificam seu efeito no organismo . De uma maneira geral , dois tipos de administração de drogas nos interessam : administração local ou tópica ( efeito limitado ao local de aplicação da droga) e administarção sistêmica (significa um efeito geral no qual a droga é absorvida no sangue e levada a um ou mais tecidos do corpo ).

A .Administração tópica = O efeito local é obtido quando a droga é aplicada diretamente no local .Ocasionalmente pode ocorrer uma absorção indesejada a partir do local de aplicação , gerando um efeito indesejado ou tóxico .

*Pele – A pele intacta , com exceção da pele do recém nascido , é impermeavel á maioria das substâncias .Para que um fármaco penetre napele é necessário que se encontre em uma forma farmacêutica ipossolúvel que facilita a entrada do fármaco na camada gordurosa da derme . A absorção pela pele de drogas e fármacos pode ser fonte de contaminações e intoxicações acidentais. As principais formas farmacêuticas destinadas á aplicação na pele são as pomadas , os cremes e alguns tipos de soluções e emulsões .

*Mucosas – A aplicação de medicamentos nas várias membranas mucosas do corpo pode ser feita visando a obtenção de efeitos locais ou sistêmicos .As membranas mucosas da boca , do nariz , da vagina e do reto estão constantemente banhadas em solução aquosa e são mais permeáveis que a pele.As formas farmaceuticas que se prestam á essa via são : supositórios , enemas , soluções nasais , soluções oftálmicas , implantes e sistemas transdermicos .

B. Administração Sistêmica = Para se obterem efeitos sistêmicos com uma droga , é necessário que ela seja inicialmente absorvida pelo sangue e levada ao tecido ou órgão sobre o qual exercerá sua ação .Para produzir esses efeitos , as drogas podem ser administradas por via oral , sublingual , parenteral , inalatória .

*Administração Oral = A maioria dos fármacos é administrada oralmente. Principais vantagens :
*Comodidade para o paciente ;
*Possibilidade de uniformidade da dosagem;
*Possibilidade de reversão de efeitos tóxicos e assim , maior segurança;
*Maior número de formas farmacêuticas disponíveis
Principais desvantagens :
*Início de ação mais lento;
*Algumas drogas não são ativas qdo administradas oralmente , como a
insulina;
*Não pode ser usada com pacientes inconscientes;
*Maior sujeição á fatores externos e internos.
As formas farmacêuticas que se prestam á essa via são : comprimidos , cápsulas , drágeas , pílulas , soluções , xarores , suspensões , emulsões entre outras.
Procedimento de administração
-Lavar as mãos;
-Identificar o paciente;
-Certificar-se de se estar administrando o medicamento correto;
-Colocar as pílulas , os comprimidos e as cápsulas na tampa do vidro ,
antes de serem postos no copo de medicamentos.Evitar o toque com
os dedos;
-Quando distribuir líquidos , derramar pelo lado contrário ao rótulo .
Enxugar o gargalo do vidro com lenço de papel úmido antes de tampar
-Segurar o copo de medicamento ou o copo de mínima ao nível dos
olhos e colocar o polegar no copo no nível marcado;
-Quando se estiver administrando mais de um medicamento a um
paciente deve ser usada a seguinte seqüência : administrar com-
primidos e cápsulas seguidos de água em quantidade ; administrar
então os líquidos diluídos em tanta água quanto seja necessária.
Medicamentos para tosse são administrados sem serem diluídos e não devem ser seguidos de líquidos
-Permanecer com o paciente até que toda a medicação tenha sido deglutida
-Indicar e registrar a medicação receitada , mas que não tenha sido administrada.

*Administração sublingual = O procedimento para administrar medicamentos por via sublingual é o mesmo da via oral .Entretanto , a droga não é engolida , mas colocada sob a língua do paciente , onde deve ficar retida até ser dissolvida ou absorvida .As principais vantagens respondem pela rápida absorção de substâncias lipossolúveis e rapidez de ação por atingir diretamente a circulação sistêmica .A desvantagem é ser imprópria para fármacos irritantes ou de sabor desagradável.

*Administração parenteral = O termo parenteral se refere á todas as formas através das quais as drogas são administradas por meio de uma agulha. Os medicamentos destinados a serem utilizados por meio de injeções são comercializados sob a forma de ampolas ou frascos .As ampolas devem ser utilizadas apenas uma vez , e a porção que não foi utilizada deve ser descartada.Os frascos-ampolas fechados com tampa de borracha são utilizados para múltiplas retiradas de drogas .Desenvolvendo-se dentro do frasco algum sinal de precipitação , alteração da cor ou embaçamento , o frasco deve ser descartado . A administração parenteral pode ser realizada pelas seguintes formas :

- Injeção intradermica – Esta forma de injeção é utilizada exclusivamente para testes cutâneos ; a agulha é inserida em ângulo quase paralelo á superfície cutânea .
- Injeção subcutânea – Neste caso , a injeção é colocada embaixo da pele , no tecido celular subcutâneo ou no tecido conectivo logo abaixo da camada da derme.Após cuidadosa limpeza , a pele é suavemente puxada e separada do músculo .Ela é liberada após a injeção do medicamento .Antes da injeção , a agulha é aspirada para se ter certeza que nenhum vaso sanguíneo foi atingido.Principais vantagens : absorção boa para soluções e seqüenciada para suspensões . Desvantagens : facilidade de reações alérgicas ; dor e necrose em alguns casos.
- Injeção intramuscular – Há vários locais que podem ser usados para injeções intramusculares , incluindo o músculo deltóide na parte superior do braço ; o grande lateral na parte lateral da coxa e o grande glúteo nas nádegas . Deve-se tomar o cuidado de aspirar a seringa antes de o medicamento ser injetado . Vantagens : rápida absorção ; administração em pacientes inconscientes . Desvantagens : dor ; possibilidade de aparecimento de lesões musculares ; aparecimento de lesões inflamatórias.
- Injeção intravenosa – A via intravenosa é utilizada quando se deseja um início de ação mais rápido da droga .O medicamento é injetado diretamente no interior da veia .Esta via pode ser empregada quando as drogas são demasiadamente irritantes para serem injetadas em regiões subcutâneas ou intramusculares . É usada para administrar líquidos , eletrólitos , glicose e outros açucares bem como proteínas . Vantagens : obtenção rápida de efeitos ; administração de grandes volumes em infusão lenta ; aplicação de substâncias irritantes em soluções diluídas ; possibilidade de controle de doses. Desvantagens : maiores riscos de intoxicação e embolias.
- Injeção intraarterial – Em casos especiais , mais especificamente na administração de antineoplásicos , a droga é injetada diretamente na artéria .Um equipo especial é usado neste caso .A administração intra-arterial pode liberar doses elevadas de uma droga em uma área restrita do corpo , eliminando assim , os efeitos sistêmicos da droga.
Um cuidado especial que se deve ter em todas as formas de administração parenteral é quanto a possibilidade de infecção e contaminação microbiana tanto do paciente como do material injetado .

04. Absorção = Chama-se absorção á passagem de uma substância desde o local onde foi administrada até a corrente sanguínea ; esta passagem consiste no transporte do fármaco através das membranas biológicas , seguindo alguns princípios :
- hidrossolubilidade e lipofilicidade do fármaco;
- barreiras naturais á absorção;
- mecanismos de transporte : transporte ativo , difusão facilitada , pinocitose , difusão simples

05. Referências

ASPERHEIM . Mary Kate – Farmacologia para Enfermagem ; 7ed ; Guanabara Koogan ; Rio de Janeiro ; 1994.

ZANINI , Antônio Carlos ; OGA , Seizi – Farmacologia Aplicada ; 5ed ; Atheneu; São Paulo ; 1994.
FARMACOLOGIA 1

INTRODUÇÃO À FARMACOLOGIA


01.Farmacologia – A Farmacologia pode ser definida como sendo a ciência que estuda todos os aspectos da interação das drogas com os organismos vivos , seja para curar doenças ou minorar o sofrimento , seja para causar ações nocivas . No primeiro caso temos a Terapêutica e no segundo caso temos a Toxicologia . Além disso , a Farmacologia se ocupa da descoberta de novos agentes que podem ser usados como futuros medicamentos

A.Ciências envolvidas com a Farmacologia
-Fisiologia
-Bioquímica
-Genética
-Biologia Molecular
-Biotecnologia e Engenharia Genética

B.Divisões da Farmacologia
-Farmacognosia
-Farmacogenética
-Química Farmacêutica
-Tecnologia Farmacêutica
-Toxicologia
-Farmacocinética
-Farmacodinâmica

C.Importância do estudo da Farmacologia para a Enfermagem

A administração de medicamentos é uma das responsabilidades mais importantes da Enfermagem . É da maior importância que o enfermeiro se aplique atenciosamente na aquisição de todos os conhecimentos possíveis sobre os medicamentos , seu uso ou abuso , dosagens corretas , métodos de administração , intoxicações e mecanismo de ação.

02.Conceitos e aspectos fundamentais sobre os medicamentos - É importante que comecemos nosso estudo entendendo alguns termos que são de importância central .

A.Droga = substância química dotada de atividade biológica (benéfica ou não) que se encontra em seu estado puro , podendo ser um possível medicamento ;

B.Fármaco = droga de composição química definida que tem efeitos biológicos desejáveis quando em doses terapêuticas , e pode ter efeitos tóxicos quando em doses ou aplicações impróprias;

C.Medicamento = é o fármaco que se apresenta numa forma definida para o uso. Existem um sem número de formas farmacêuticas atualmente . O medicamento é o fármaco que se apresenta para o paciente. Pode ser composto de um ou mais fármacos em associação.

*Vejamos que todo o fármaco é droga , porém nem toda a droga é fármaco (ex. cocaína) . O medicamento objetiva facilitar a administração do fármaco.

D.Emprego dos fármacos = Os fármacos são usados para um ou mais dos seguintes fins :
-fornecimento de elementos carentes ao organismo ( vitaminas , hormônios );
-prevenção de uma doença ou infecção ( vacinas e soros );
-combate a uma infecção ( antibióticos );
-bloqueio temporário de uma função normal ( anestésicos );
-correção de uma função orgânica desrregulada ( cardiotônicos );
-desentoxicação ( antídotos );
-auxiliares de diagnósticos .

E. Ação biológica = Os efeitos que os fármacos causam resultam da interação de diversos fatores como será abordado no restante do curso . Podemos dividir em três fases :
-fase farmacêutica : desintegração do medicamento no qual o fármaco é administrado . A fração da dose administrada que é realmente absorvida chama-se disponibilidade farmacêutica;
-fase farmacocinética : nesta fase ocorre a absorção , distribuição , metabolização e excreção do fármaco .A fração da dose que chega á circulação é chamada de biodisponibilidade;
-fase farmacodinâmica : nesta fase , o fármaco chega á seu local de ação e desempenha seu efeito biológico esperado.

F. Placebo = Em determinados casos , o efeito biológico não decorre da ação de um medicamento específico , mas sim de fatores psicológicos ou inespecíficos .Isto é o efeito placebo . Existem quatro classes de placebos : substâncias simples inertes ; pseudomedicamentos ; farmacos de outra ação ; fatores psicológicos.

G. Efeitos colaterais = conjunto de efeitos que acompanham o efeito principal de determinado fármaco .Os efeitos colaterais são uma evidência de que os fármacos possuem mais de uma ação biológica e são inespecíficos .Os efeitos colaterais são diferentes dos efeitos tóxicos pois se manifestam em doses terapêuticas .

H. Efeitos tóxicos = são efeitos nocivos resultantes , ou do uso crônico de um medicamento , ou do uso de grande dose em uma única vez ( toxicidade crônica e toxicidade aguda ).

I.Taquifilaxia = reação de hipersensibilidade á um medicamento em sua dose terapêutica , com ou sem exposição prévia .

J.Tolerância = fenômeno que ocorre quando o uso de determinado medicamento já não mais faz efeito para um paciente naquela dose terapêutica , e para que o paciente obtenha o efeito desejado , é necessário que tome doses cada vez maiores.

K.Dependência = fenômeno onde ocorre uma mudança irreversível no metabolismo normal de um paciente causado pelo uso continuo de uma droga , de modo que o paciente fica em dependência da droga para ter um metabolismo “normal”. Dependência não deve ser confundida com Tolerância.

L.Interações medicamentosas = são interações que ocorrem quando dois ou mais fármacos atuam em um mesmo organismo .As interações podem ser benéficas ou maléficas . No caso onde a interação medicamentosa de dois ou mais fármacos causa aumento da ação global da associação , temos sinergismo da ação .As interações também podem causar anulação de efeitos .
O conhecimento e a previsão de interações medicamentosas evita prescrições erradas e assim ,evita o desconforto para o paciente em situações hospitalares , onde é comum a prescrição de vários tipos de medicamentos ao mesmo tempo .

M.Agonismo = Este conceito pertence á Farmacodinâmica e será melhor explorado posteriormente . Por hora , é necessário dezer que o agonismo é a ação do fármaco . Fala-se em agonista o fármaco que se liga ao seu sítio de ação e desencadeia a resposta biológica. Assim , a adrenalina é o agonista dos receptores adrenérgicos .Qualquer outro fármaco que se lige á esses receptores e desencadeie a mesma ação que a adrenalina desencadearia , também é um agonista dos receptores adrenérgicos.

N.Antagonismo = É quando um fármaco possui uma ação inversa ao agonista ou impede sua ligação com o sítio de ação . O antagonismo pode ser :
-antagonismo químico;
-antagonismo farmacocinético;
-antagonismo farmacodinâmico;
-antagonismo fisiológico.



03.Classes de Fármacos
Os fármacos podem ser classificados segundo diversos critérios . O que usaremos em nosso curso será o critério onde os fármacos são divididos segundo seus sistemas de ação.

1.Introdução á Farmacologia
- Conceitos básicos : definição e divisões da Farmacologia
- Aspectos fundamentais sobre medicamentos : fármaco , droga e medicamento ; formas farmacêuticas ; emprego ; ações biológicas ; placebo ; interações medicamentosas ; biodisponibilidade .

2.Farmacologia e Prática de Enfermagem
- Farmacologia e Saúde Publica
- Conservação e manuseio de medicamentos
- Dispensação
- Interações medicamentosas
- O DEF

3.Farmacologia Integrativa
- Princípios gerais de ação dos fármacos ; como as drogas atuam e seus efeitos no organismo ;
- Farmacocinética : vias de administração , absorção , distribuição, metabolismo e excreção ;
- Farmacodinâmica e teoria dos receptores ;
- Principais vias de sinalização celular.

4.Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central
- Fármacos ansiolíticos;
- Fármacos antipsicóticos;
- Fármacos antiepiléticos;
- Fármacos antidepressivos;
- Fármacos analgésicos;
- Psicotrópicos

5.Fármacos que atuam no sistema nervoso periférico
- Fármacos colinérgicos;
- Fármacos anticolinérgicos;
- Autacóides

6.Fármacos que atuam no sistema cardio-respiratório
- Fármacos cardiovasculares diversos;
- Fármacos utilizados no tratamentos de distúrbios respiratórios


7.Fármacos que atuam no sitema digestório
- Fármacos antiácidos;
- Fármacos anti-histamínicos

8.Fármacos que atuam no sistema renal
- Diuréticos;
- Vasopressina e o sistema renina-angiotensina

9.Quimioterápicos e Imunossupresores
- Principais fármacos Antimicrobianos e antifúngicos;
- Fármacos antiproliferativos e terapia do Câncer

10.Engenharia Genética e tópicos especiais
- Tecnologia do DNA recombinante
- Terapia gênica
- Perspectivas futuras






04. Referências


GOODMAN & GILMAN – As Bases Farmacológicas da Terapêutica , 9ed , Guanabara Koogan , Rio de Janeiro , 1998 .

BRODY ; LARNER ; MINNEMAN ; NEU – Farmacologia Humana , 2ed , Guanabara Koogan , Rio de Janeiro , 1997 .

ZANINI & SEIZI OGA – Farmacologia Aplicada , 5ed , Ateneu , São Paulo , 1994 .

RANG & DALE – Farmacologia , 3ed , Guanabara Koogan , Rio de Janeiro , 1995 .

PENILDON SILVA - Farmacologia , 4ed , Guanabara Koogan , Rio de Janeiro , 1998 .








segunda-feira, janeiro 27, 2003